10-BANNER-12Recuperado

Vitória do Acordeon: é o nome da artista caririzeira com 2 milhões de visualizações nas redes sociais

 Já podemos dizer: de Camalaú para o mundo! 

Com seus 62 anos de Emancipação Política, o município tem muito a comemorar, considerado um berço cultural do Cariri paraibano. Seus artistas se destacam, pelas habilidades desenvolvidas nos diversos gêneros artísticos.

Aqui, vamos nos deter a música, em especial os forrozeiros e forrozeiras. Na terra do cantor e interprete Bira Mariano, Kiel do Acordeom, Forro Gente Boa e outros…      

Entre tantos talentos, vamos conhecer Vitória do Acordeon, natural de Camalaú, da Comunidade Bom Nome. A sanfoneira, iniciou seus primeiros acordes aos 8 anos de idade, mostrando talento para tocar o forró pé de serra para moçada dançar.

Vitória do Acordeon, faz parte do grupo de Flor do Cariri, compostos por outras mulheres: Vanessa na zabumba, Claudeane no triangulo e no vocal, Luzieli.  

“Eu sempre sentir o amor pela música. Meus, pais iam trabalhar e levavam um radinho de pilas, sintonizavam nas rádios da região, aquelas músicas, faziam uma conexão muito forte comigo. Eu gostava de música, mas, não sabia ainda que estilo de música seguiria”, relatou Vitória.   

Para solidificar o estilo musical que seguiria, a artista lembra que quem abriu o caminho foi quando ele ouviu o lançamento do seu primeiro DVD de Dejinha de Monteiro.

“Quando eu ouvir Dejinha tocando a música Amor e Saudade, com o balanço daquele fole, eu disse: quero tocar sanfona. Arrepiei…”. Relembrou a caririzeira Vitória.

Para todo inicio sempre há dificuldades, e também pessoas dispostas a ajudar no processo, Vitória do Acordeon, destaca as primeiras aulas realizadas pelo musico Fernando, o qual ele mostra sua gratidão.  

“Sou muito grata a Fernando, o qual tive minhas primeiras aulas, conhecendo a notas e acordes. No início meus pais pensavam que era brincadeira. Depois, montei o repertório e fomos tocando pequenas festas”, contou a sanfoneira.  

Outro artista de Camalaú, que contribuiu para o fortalecimento da carreira de Vitoria foi o professor e sanfoneiro Kiel do Acordeon, que é uma referência no Cariri paraibano. 

“Conheci Kiel aos 10 anos de idade. Ele, me proporcionou encontros com ostros artistas, a exemplo: Valdonis, Cezinha, Os 3 do Nordeste, Os Nonatos, Sandra Belê e outros. Foi em programa de televisão em Campina Grande, que fiquei batizada por Vitória do Acordeon”, relatou Camily, como se deu a origem do seu nome artístico. 

Nascimento do trio

O Trio Flor do Cariri, nasceu para realizar uma apresentação em Bananeiras-PB, no evento Rota Cariri, o responsável pelo nome do grupo foi Bira Mariano.

Ficaria bacana se a gente, levasse um trio de mulheres. Lembrei, de Vanessa e Claudeane. Não tínhamos o nome ainda. Por sermos mulheres, colocamos a palavra flor. Bira, completou: Flor do Cariri”, contou os detalhes do batizado do grupo.   

Vídeos com mais de 2 milhões de visualizações

Na plataforma o TikTok, a sanfoneira conseguiu mostrar ao público seu potencial artístico e cultural. Acessando: vitoria.do.acordeon, você tem acesso a vários vídeos, da sanfoneira executando obras musicais que fazem o diferencial no repertorio nordestino.   

Com o avanço das mídias sociais, o trabalho ganha força, a prova da valorização são os comentários publicados na plataforma.

“…arrasaram meninas top demais um grande abraço aqui de Sorocaba-SP”, escreveu o seguidor, Dijairo.

“Oi Vitória tudo bem, o São João passou, mais você continua tocando para a gente Bosco, de Lagarto Sergipe seu amigo”, postou joaobvvtn0u.

Entre acordes e estudos! 

Além, de ser uma artista com grande potencial, Camily Vitória, dedica seu tempo entre os acordes e os estudos.

Atualmente, com muita força de vontade, a jovem Cursa Agroecologia na UFCG-CDSA, campos em Sumé no Cariri paraibano.

Agora, vocês ficaram sabendo dos detalhes dessa linda história da nossa gente. O Portal Cariri Em Ação, reafirma: que continua valorizando os artistas de todos os gêneros e regiões. 

CARIRI EM AÇÃO/Marcos Lima